Logo Kaledo

Plano de Desenvolvimento Individual (PDI): como criar, definir metas e avaliar seu progresso!

mulher negra sorridente de óculos aponta para um quadro com relatórios de desempenho individuais com uma caneta vermelha.

Compartilhe:

Um Plano de Desenvolvimento Individual (PDI) é uma ferramenta que ajuda você a planejar e acompanhar seu crescimento pessoal e profissional. Com um PDI, você pode definir metas claras e realistas, identificar as competências que precisa desenvolver ou aprimorar, e estabelecer um cronograma de ações para alcançar seus objetivos. 

Neste artigo, vamos explicar o que é um PDI, como criar um, e como avaliar seu progresso de forma eficaz. Acompanhe!

O que é um Plano de desenvolvimento individual (PDI)?

Um Plano de Desenvolvimento Individual é um documento que define os objetivos, as estratégias e as ações de aprendizagem que um profissional ou um estudante deve realizar para alcançar o seu desenvolvimento pessoal e profissional. 

O PDI é uma ferramenta de autoconhecimento, planejamento e acompanhamento que ajuda a identificar as competências que precisam ser desenvolvidas ou aprimoradas, bem como os recursos e os prazos necessários para isso. 

Ele pode ser elaborado de forma individual ou com o apoio de um mentor, um coach ou um gestor, dependendo do contexto e do propósito do plano. Trata-se de um instrumento dinâmico e flexível, que deve ser revisado e atualizado periodicamente, de acordo com os resultados obtidos e as mudanças nas circunstâncias e nas expectativas do indivíduo.

Funcionamento do PDI

dedos subindo uma escadinha de blocos de madeira com uma seta vermelha apontand

O PDI é importante para o desenvolvimento da carreira dos colaboradores e para os resultados da empresa, pois aumenta o foco, a energia, a motivação e a produtividade do trabalho, transformando ideias em um plano de ação.

Esse plano de ação leva em conta os objetivos de curto e longo prazo, que se referem às competências a serem desenvolvidas para conseguir a atividade que deseja realizar, seja ela profissional ou pessoal. 

O plano também identifica os pontos fortes e fracos das competências da pessoa e propõe estratégias para minimizar as fraquezas e maximizar as características positivas.

Dentro de uma empresa, o PDI pode funcionar para alinhar as demandas específicas da empresa com a possibilidade de evolução profissional do colaborador dentro da companhia. Nesse caso, deve ser acompanhado por um gestor ou um profissional de recursos humanos, que conheça as necessidades da organização e o perfil dos colaboradores.

Como fazer um PDI — Plano de Desenvolvimento Individual?

Um PDI bem elaborado e executado pode trazer diversos benefícios para o colaborador e para a organização, como aumento da motivação, da produtividade, da qualidade do trabalho, da satisfação e da retenção de talentos. Veja a seguir como fazer um PDI em 5 passos:

1. Defina o objetivo do PDI

O primeiro passo é estabelecer qual é o propósito do plano, que pode ser uma promoção, um projeto, uma mudança de carreira ou um aprimoramento pessoal. O objetivo deve ser Específico, Mensurável, Alcançável, Relevante e Temporal (SMART).

2. Analise o cenário atual

O segundo passo é fazer um diagnóstico da situação atual do colaborador, identificando seus pontos fortes e fracos, suas oportunidades e ameaças, suas necessidades e expectativas. Uma forma de fazer isso é aplicar uma avaliação de desempenho ou uma análise SWOT pessoal.

3. Mapeie as competências do colaborador

O terceiro passo é mapear as competências que o colaborador já possui e as que precisa desenvolver para atingir o seu objetivo. As competências podem ser técnicas, comportamentais ou gerenciais, dependendo do perfil e da função do profissional.

4. Valide as metas que devem ser alcançadas

O quarto passo é definir as metas que o colaborador deve cumprir para demonstrar o seu desenvolvimento. As metas devem ser derivadas do objetivo do PDI e devem seguir os critérios SMART. Além disso, devem ser validadas pelo gestor ou pelo mentor do colaborador, para garantir o alinhamento e o comprometimento.

5. Coloque o plano de desenvolvimento individual em prática

O quinto e último passo é executar o PDI, realizando as atividades previstas e monitorando os resultados obtidos. As atividades podem envolver cursos, treinamentos, leituras, projetos, feedbacks, mentoria, coaching ou outras formas de aprendizagem. Os resultados devem ser avaliados periodicamente, com base nas metas estabelecidas e nos indicadores de desempenho.

Avaliação e acompanhamento do PDI

mulher negra de óculos escreve em um quadro branco com post-its enquanto seu colega presta atenção sorridente.

A avaliação e o acompanhamento do PDI são atividades fundamentais para o sucesso do processo de gestão de pessoas. Esse processo consiste em verificar o grau de cumprimento dos objetivos e das competências estabelecidos, bem como os resultados obtidos pelo colaborador. 

Já o acompanhamento envolve monitorar o andamento das ações de desenvolvimento, oferecer feedback e orientação ao colaborador e identificar possíveis dificuldades ou necessidades de ajustes. 

Portanto, a avaliação e o acompanhamento do PDI devem ser realizados periodicamente, de forma participativa e transparente, envolvendo o colaborador, o gestor e o setor de recursos humanos. 

Tais medidas contribuem para o aprimoramento contínuo do desempenho e do potencial do colaborador, bem como para o alcance dos resultados esperados pela organização.

Como identificar o momento de aplicar o PDI na empresa?

O PDI é uma ferramenta que pode fazer a diferença na gestão de pessoas e no crescimento da empresa. Por isso, é importante saber quando implementá-lo e como fazê-lo de forma eficaz.

Existem alguns sinais que podem indicar a necessidade de um PDI na organização. Alguns deles são:

  • baixa produtividade e engajamento dos colaboradores;
  • falta de clareza sobre as atribuições e responsabilidades de cada um;
  • dificuldade de reter e atrair talentos;
  • falta de feedback e reconhecimento;
  • desalinhamento entre os objetivos individuais e organizacionais;
  • necessidade de capacitação e atualização constante dos colaboradores.

Caso a sua empresa apresenta algum desses sinais, pode ser o momento de implementar o Plano de Desenvolvimento Individual. 

Benefícios do Plano de Desempenho Individual

visão inferior de uma mulher branca de óculos escrevendo em post-its colados em um

Os benefícios do PDI são diversos, tanto para o colaborador quanto para a empresa. Entre eles, podemos destacar:

  • ajuda o colaborador a ter clareza sobre as suas potencialidades e as suas necessidades de melhoria, bem como sobre as expectativas da organização em relação ao seu trabalho;
  • estimula o colaborador a buscar constantemente o seu aprimoramento, por meio de cursos, treinamentos, mentorias, feedbacks e outras iniciativas de aprendizagem;
  • favorece o alinhamento entre os objetivos individuais e os organizacionais, aumentando o engajamento, a motivação e a produtividade do colaborador;
  • facilita o acompanhamento e a avaliação do desempenho do colaborador, permitindo identificar os resultados alcançados, os pontos fortes e os pontos de atenção;
  • fortalece a cultura de desenvolvimento contínuo na empresa, criando um ambiente propício para a inovação, a criatividade e a excelência.

O PDI é uma ferramenta dinâmica e flexível, que deve ser revisada e atualizada sempre que necessário, de acordo com as mudanças no cenário interno e externo da empresa. Assim, ele se torna um instrumento efetivo para o desenvolvimento individual e organizacional.

Desafios do PDI

Além de suas inúmeras vantagens, o PDI também apresenta alguns desafios, tanto para os gestores quanto para os colaboradores. Alguns desses desafios são:

  • estabelecer metas claras, específicas, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e temporais, que estejam alinhadas com a estratégia da organização e com as expectativas dos colaboradores;
  • definir competências essenciais e comportamentais que sejam coerentes com o perfil do cargo e da função, e que possam ser observadas e avaliadas de forma objetiva;
  • propor ações de melhoria que sejam efetivas, práticas e aplicáveis no dia a dia do trabalho, e que contribuam para o crescimento profissional dos colaboradores;
  • acompanhar o progresso dos colaboradores em relação aos objetivos, competências e ações de melhoria definidos no PDI, oferecendo feedback contínuo, reconhecimento e orientação;
  • promover uma cultura de aprendizagem contínua na organização, incentivando os colaboradores a buscar novos conhecimentos, habilidades e atitudes que agreguem valor ao seu trabalho e à sua carreira.

Erros que devem ser corrigidos durante o PDI

Você já entendeu a importância e os benefícios do PDI para a carreira e para os negócios. No entanto, quando ele não é elaborado ou executado de forma adequada, compromete os resultados esperados. Alguns dos erros mais comuns cometidos durante o plano de desempenho individual são:

  • não definir metas claras e específicas: o PDI deve conter objetivos que sejam relevantes, realistas e possíveis de serem avaliados. Metas genéricas ou vagas dificultam o acompanhamento e a motivação do colaborador;
  • não alinhar o PDI com a estratégia da empresa: o PDI deve estar em consonância com a missão, a visão e os valores da organização, bem como com as competências e as demandas do cargo do colaborador. Um PDI desalinhado pode gerar conflitos ou frustrações;
  • não envolver o gestor e o RH no processo: o PDI deve ser elaborado em conjunto com o gestor e o RH, que podem oferecer orientação, feedback e apoio ao colaborador. Um PDI isolado pode não refletir as necessidades reais do desenvolvimento profissional;
  • não revisar e atualizar o PDI periodicamente: o PDI deve ser um documento dinâmico, que acompanhe as mudanças no cenário interno e externo da empresa e do colaborador. Um PDI estático pode perder sua validade ou eficácia;
  • não celebrar as conquistas e reconhecer as dificuldades: o PDI deve ser uma fonte de estímulo e reconhecimento para o colaborador, que deve celebrar suas vitórias e aprender com seus erros. Um PDI ignorado pode desmotivar ou desengajar o colaborador.

Conclusão

O PDI é uma forma de se autoconhecer, se motivar e se desenvolver continuamente. Ele pode trazer benefícios tanto para você quanto para a organização em que trabalha, pois alinha os seus interesses com os da empresa. 

Por isso, é importante elaborar o seu PDI com clareza, realismo e comprometimento, e revisá-lo periodicamente para ajustá-lo às suas necessidades e oportunidades. 

Além dessa estratégia, é interessante oferecer um programa de recompensas que incentive o desenvolvimento profissional dos colaboradores, como o Clube de Vantagens da Kaledo. Gostou deste conteúdo? Então, aprenda a importância do trabalho em equipe para alcançar grandes resultados!

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Você também pode gostar de:

0
Would love your thoughts, please comment.x